80 anos de presença Alcantarina em terras brasileiras


O dia 30 de julho de cada ano, desde 1932 é sempre muito importante para nós Franciscanas Alcantarinas da Província Nossa Senhora Aparecida, pois fazemos memória da ação misericordiosa de Deus no Instituto, que chamou, escolheu, capacitou, encorajou e enviou um grupo de alcantarinas ao Brasil sob a responsabilidade de Me. Eugênia Catalano.

86 anos se passaram, muitas lágrimas, muitas conquistas, muitos desafios, muitas sementes lançadas, muitos frutos colhidos!!!

Os tempos são outros, os desafios continuam, mas a vontade de continuar fazendo o Reino de Deus acontecer através do Carisma Franciscano Alcantarino persiste em cada uma das irmãs que em 2018 compõe a Província.

Queremos continuar sonhando o sonho de Deus! Queremos continuar vivendo o Espírito missionário das primeiras! Queremos manter acesa a paixão pelo Reino e ardor pela vida Fraterna de Me. Eugênia Catalano recordando as palavras por ela proclamadas pouco antes da sua morte.

 

TESTAMENTO DE MADRE EUGENIA CATALANO

“Como irmã em Jesus Cristo, a mais idosa do Instituto, com 87 anos, vou deixar-vos para entrar a eternidade. Ao partir recomendo-vos a observância da Santa Regra, o respeito mútuo para com Madre Geral, as coirmãs todas, superioras ou irmãs. Recomendo-vos a íntima união entre vós: A CARIDADE, A CARIDADE, A CARIDADE..Deixai todas as coisas desta terra e pensai nas do céu, as únicas que vos dão a paz na terra e farão ocupar um belo lugar no céu. Irmãs caríssimas, recomendo-vos que sejais boas, todas, todas, todas. Uni-vos umas às outras, as mais santas às menos santas  [… Abençoo a todas, todas, todas, todo o Instituto; desejo abençoar a todas as que vivem agora e também aquelas que virão depois].

“Recomendo de modo especial as irmãs do Brasil. O BRASIL CUSTOU MUITAS LÁGRIMAS E MUITOS SACRIFÍCIOS feitos pelas irmãs anciãs e especialmente por esta pobre velha. Recomendo-vos que o conserveis e não o destruais: prossegui como vindes fazendo até hoje. Abençoo-vos a todas e recomendai-me nas vossas orações, não vos esqueçais de irmã Eugênia a mais idosa do Instituto […].

“Que a minha bênção desça sobre vós […] Estou perto de morrer, abençôo-vos com todo o meu coração, com toda a minha alma, com todo o meu ser, com todos os meus sentimentos mais íntimos de fraternidade e de caridade […]. Especialmente hoje, amanhã e depois de amanhã recordai-me de modo especial nas vossas orações. Peço-vos a esmola de fazer-me sufrágios. De modo particular recomendo-vos abandonar todas as tagarelices que tendes na cabeça. São coisas vãs, são coisas que vos distraem, são insinuações diabólicas […], pensai nas coisas sérias […] SEDE BOAS, BOAS, BOAS […] AMAI-VOS UMAS ÀS OUTRAS […]. Como amais assim sereis amadas. PROCURAI DIAS MELHORES DE ORAÇÃO, DE FERVOR, DE UNIÃO ÍNTIMA COM DEUS […]. o verdadeiro paraíso na terra é Deus […]. Sede boas, minhas irmãs, boas, boas: vo-lo diz vossa irmã que morre […]. Gostaria de dizer-vos tantas coisas, mas já estou um pouco cansada por causa dos muitos dias que estou falando. Não amargureis a madre geral, porque será a Deus que amargurareis […]. Aqui vós sois poucas, MS transmiti a minha voz a todas as outras […] VEDE COMO O SENHOR É BOM; ENCAMINHA TODAS AS COISAS SEGUNDO A SUA VONTADE. COMO É BOM O SENHOR! Deu-me um presente que eu não havia pedido; não pedi nada. O Senhor, por sua iniciativa, fe-las vir e permanecer para manifestar também os frutos do Brasil; são frutos úteis para o Instituto, porque tem boa vontade de trabalhar para o Instituto, de glorificar Deus. Eu não as pedira, mas o Senhor mandou-as por sua iniciativa. Alí existem almas boas, muito queridas por Jesus […], dão muito bom exemplo e ajudam como podem nas obras do Instituto. Em pouco tempo, eis que já são treze casas; eu havia deixado somente sete […]. Sofri muito, muito, chorei até, mas aquelas lágrimas foram abençoadas […]. VEDE COMO O SENHOR AGIU! NÃO É OBRA DO HOMEM, É TODA DEUS […[. como sois bom comigo, Jesus, dais-me todas as satisfações que eu queria;

Obrigado, Jesus […”]

Irmã Maria Eugênia Catalano.

Outubro de 1960


↩ Voltar