» AGOSTO: MÊS VOCACIONAL Irmãs Franciscanas Alcantarinas

AGOSTO: MÊS VOCACIONAL


“As vocações nascem na oração e da oração. E só na oração podem perseverar e dar frutos.” (Papa Francisco)

 

Agosto é o mês em que10665706_1564315163790396_2886515108878026294_n a Igreja do Brasil escolheu para refletirmos sobre as vocações. É o mês que nós, enquanto Vida Consagrada, dedicamos um tempo maior para refletir e rezar pelas vocações.

Por isso, convido a todos para elevarmos a Deus o nosso olhar e pedir pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, e de modo muito especial pelas vocações Franciscanas Alcantarinas; para que muitas jovens se encantem pelo nosso carisma, e possam construir fraternidade conosco.

E como bem nos lembra nosso querido Papa Francisco, uma vocação nasce da oração e só pode dar frutos a partir dela. Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si. “A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno”. (Papa Francisco)

Desta forma, entendemos o quanto a vida fraterna é importante para fortalecer a caminhada vocacional da jovem, e o quanto a força de nossas orações ajuda na resposta a esta vocação.

A certeza de que é Deus quem nos escolhe, nos chama e nos fortalece, nos faz caminhar com fé mesmo diante das dificuldades que a vida nos apresenta. Ser chamado ao seguimento de Jesus Cristo é um dom precioso, que se descobre na escuta de sua palavra e no silencio da oração. Sempre com a certeza de que: “Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi…” (Jo 15,16). Deus nos escolheu, Ele mesmo nos capacita para respondermos ao seu chamado com fidelidade.

Quando recebemos um(a) jovem vocacionado(a) precisamos ter a certeza de que aquela vocação é a resposta de um Deus providente a uma comunidade que reza. Rezemos pelas vocações e façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para cumprir o que Jesus nos ensinou: “Pedi ao Senhor da messe que envie operáriostemos barco para a sua messe” (Mt 9,38).

No serviço vocacional é necessário ter a coragem de lançar as redes quantas vezes forem necessárias, sem medo de que naquele lugar não se “pesque” nada; é preciso ouvir a voz de Jesus que diz: “‘Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca’. Simão respondeu: ‘Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes’” (Lc 5,1-11).

É necessário ouvir com atenção à voz do Mestre e ter a coragem de lançar as redes onde Ele nos indica com a paciência de um pescador, que espera o momento e o lugar certo para lançar as redes.

Nosso fundador Dom Vicente Gargiulo, em uma de suas cartas, nos exorta que a Eucaristia deve ser a fonte e o vértice da nossa vida e missão. Com este pensamento entendemos que o dom da Eucaristia deve ser também a fonte e o vértice de todo caminho vocacional. É na Eucaristia que aprendemos reconhecer a grandeza do amor de Deus na nossa vida e na nossa vocação.

Nosso querido Papa Emérito Bento XVI, bem nos lembra que “…a Palavra, a oração e a Eucaristia constituem o tesouro precioso para se compreender a beleza duma vida totalmente gasta pelo Reino”. (Bento XVI)

Rezemos minhas irmãs, ofereçamos nossa Eucaristia diária pelas vocações, para que a Eucaristia realmente seja um tesouro precioso nas nossas vidas e na vida de nossas jovens vocacionadas.

Invoquemos, com confiança e insistência, a ajuda da Virgem Maria, nossa Mãe Especialíssima, para que, seguindo o seu exemplo de acolhimento da vontade de Deus, e implorando sua intercessão, se possa alcançar na fraternidade e na Igreja a disponibilidade para dizer «SIM» ao Senhor, que não cessa de chamar novos trabalhadores para a sua messe.

Que Maria, modelo de todos os chamados interceda junto ao Senhor pelo nosso Instituto e nos envie jovens vocacionadas atentas à Palavra de Deus, e dispostas a entregar suas vidas a serviço do Reino, com coragem e sem reservas.


↩ Voltar